Hugh Everett e a Mecânica Quântica

Hugh Everett III

Hugh Everett III

Hugh Everett III, criador da ‘formulação de estado relativo” da Mecânica Quântica (relative state formulation), faria hoje 85 anos. (Ele morreu em 1982.) As ideias de Everett acerca da interpretação da Mecânica Quântica — dispensando o chamado “colapso da função de onda”, e incorporando a noção de branching (ramificação ou bifurcação) — continuam a soar instigantes e a se mostrar férteis ainda hoje. Uma adaptação conceitual feita posteriormente por Bryce DeWitt tornou-se popular na comunidade científica sob a denominação de “interpretação de vários mundos” (many-worlds interpretation), porém Everett fazia questão de esclarecer que a “many-worlds” e a sua própria formulação constituíam coisas bem diferentes, e que não deveriam ser confundidas. Os papéis manuscritos de Everett foram digitalizados e organizados em uma coleção na biblioteca da Universidade da Califórnia em Irvine, que tem como curador o filósofo da ciência Jeffrey Barrett, autor de um excelente livro sobre o tema, The Quantum Mechanics of Minds and Worlds (Oxford University Press, 1999). Uma interessante sinopse biográfica sobre Everett foi preparada por Eugene Shikhovtsev.

Everett com Niels Bohr em 1955

Everett com Niels Bohr em 1955

O artigo revolucionário de Everett na Reviews of Modern Physics de 1957, derivado de sua tese de doutorado, foi acompanhado de um artigo do seu orientador John A. Wheeler (que fora, por sua vez, colaborador de Niels Bohr). Ambos estão disponíveis a partir da esplêndida página de textos sobre Mecânica Quântica Psiquadrat. A questão das conexões entre as concepções (bastante heterodoxas) de Teoria Quântica e de Física defendidas por Wheeler e a interpretação de Everett ainda está por ser investigada de forma mais aprofundada pelos filósofos e historiadores da ciência.

Advertisements