Página de TCFC II (2016)

Já está no ar a página da minha disciplina de Teoria do Conhecimento e Filosofia da Ciência II (FLF 0369 – 2016 – diurno/noturno), com todos os textos básicos, e vários dos textos complementares e suplementares. O endereço é:

https://sites.google.com/site/filosofiadacienciausp/home/tcfc-ii-2016

Advertisements

Teoria do Conhecimento e Filosofia da Ciência II, edição 2016

A disciplina de Teoria do Conhecimento e Filosofia da Ciência II – FLF0369, no 1o. semestre de 2016, possui uma proposta experimental: pretende-se oferecer aqui um curso de filosofia da ciência conduzido inteiramente sob a perspectiva da Metateoria Estruturalista (MTE), tomando como objeto de investigação filosófica a estrutura e dinâmica do conhecimento científico. Dois estudos de casos históricos são discutidos em maior detalhe. Um deles é a primeira teoria psicanalítica de Freud sobre o inconsciente — apresentada nos Estudos sobre a Histeria de Freud e Breuer, 1893-1895 (Vol. II da edição standard), e também nas “primeiras publicações psicanalíticas”, de 1893-1899 (Vol. III da edição standard) — na reconstrção de Wolfgang Balzer (em seu livro Teorías empíricas: Modelos, estructuras, ejemplos, 1997). O outro estudo de caso é a rede teórica da mecânica clássica de partículas, na reconstrução de Moulines (no livro Exploraciones Metacientíficas, 1982).

Os dois estudos de caso, bem como os demais exemplos históricos que são apresentados de forma mais breve, são trabalhados juntamente com textos teóricos mais gerais sobre o aparato metateórico estruturalista e sobre o projeto metafilosófico geral em cujo interior inscreve-se a MTE (incluindo aqui a questão da relação entre filosofia e história da ciência, e a legitimidade do uso de ferramentas formais no estudo histórico da ciência). Parte-se de uma análise sincrônica da estrutura interna das teorias em termos da noção de modelo, com a discussão de modelos potenciais, modelos parciais, teoricidade relativa, aplicações intencionais, condições de ligadura, asserção empírica, relação de especialização e redes teóricas. Em seguida, passa-se a uma análise das conexões interteóricas, quando se analisam as relações como teorização, redução, equivalência e outras; e a uma análise diacrônica, quando se estudam os modos de mudança científica no tempo histórico, como evolução teórica, suplantação com incomensurabilidade, e incorporação. Finalmente, chega-se a uma discussão da estrutura do conhecimento científico em larga escala, com as noções de vínculo interteórico e hólon teórico.

Ao longo desse crescendo, a discussão também toca em temas epistemológicos clássicos como a justificação epistêmica, a constituição da base empírica, racionalidade científica, o a priori constitutivo na ciência, o enfoque de solução de problemas e o papel dos valores no conhecimento científico.

Página oficial da disciplina de TCFC II/2016 aqui.

As aulas iniciaram-se em 22/02/2016 (Noturno) e 23/02/2016 (Diurno).